Livro do século XVIII relata encontros de esqueletos de animais e humanos gigantescos na Tartária

A Tartária (em latim: Tataria, também conhecida como Grande Tartária (Tataria Magna)) era um nome utilizado por europeus desde a Idade Média até o século XX para designar uma grande extensão de território da Ásia Central* e setentrional** que se estendia do Mar Cáspio e das Montanhas Urais até o Oceano Pacífico, habitado pelos povos turcomanos e mongóis do Império Mongol, genericamente chamados de tártaros. O território conhecido por este nome abrange as regiões atuais da Sibéria, Turquestão (com exceção do Turquestão Oriental), Grande Mongólia, Manchúria e, por vezes, o Tibete.

Geografia e história

A Tartária frequentemente era dividida em seções, com prefixos que indicavam o nome da autoridade dominante ou da localização geográfica. Assim, a Sibéria ocidental era a “Tartária Moscovita” ou “Russa”, o Turquestão oriental (posteriormente o Xinjiang chinês) e a Mongólia eram a “Tartária de Catai” ou “Chinesa”, o Turquestão ocidental (mais tarde conhecido como Turquestão Russo) era conhecido como “Tartária Independente”, e a Manchúria como “Tartária Oriental”.

À medida que o Império Russo se expandiu para leste, mais da Tartária foi se tornando conhecido para os europeus, e o termo passou gradualmente a ser menos usado. As regiões europeias a norte do Mar Negro que eram habitadas por povos turcomanos ficaram conhecidas como Pequena Tartária.

O “deserto de Komul da Tartária” foi mencionado pelo pensador alemão Immanuel Kant em suas Observações sobre o Sentimento do Belo e do Sublime como uma “grande [e] infinita solidão”.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Tartária

* A Ásia Central é uma região que compreende as estepes, montanhas e desertos entre o leste do mar Cáspio e o centro-oeste da China, entre o norte do Irão e Afeganistão, e o sul da Sibéria, porém nunca houve uma demarcação oficial da área. As mudanças constantes de clima na região forçaram grandes movimentos migratórios de seus habitantes, o que trouxe tribos indo-europeias e hunos para o oeste, arianos e turcos para o norte, entre outros.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ásia_Central

** A Ásia Setentrional (ou Rússia Asiática) é a parte leste do território da Federação Russa (ocupando cerca de setenta e cinco porcento do seu território). Em seus doze milhões de quilômetros quadrados, a população desta área é estimada em trinta e seis milhões de habitantes,[1] sendo Novosibirsk a sua maior cidade.[2]

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ásia_Setentrional

Mapa da Grande Tartária. Baseado em relatos de diversos viajantes de diferentes nações e várias observações feitas nesse país

Descrição

O cartógrafo francês Guillaume de l’Isle (de 1675 a 1726), foi aceito na Académie Royale des Sciences francesa quando tinha 27 anos e mais tarde se tornou a primeira pessoa a receber o título de Premier Géographe du Roi (principal geógrafo do rei). Na época em que l’Isle trabalhou com pesquisas cartográficas, o prestígio de um cartógrafo e a confiabilidade de seus mapas eram avaliados pela veracidade de suas fontes, ou seja, exploradores e viajantes que relatavam detalhes de suas viagens a geógrafos e cartógrafos na Europa.

O mapa de l’Isle cobre grande parte da Ásia, bem como partes da Escandinávia e da Rússia ao leste dos Montes Urais. Vastas áreas indicadas no mapa, como a Sibéria e as regiões ao norte do Círculo Polar Ártico, na Ásia, foram visitadas apenas por exploradores europeus a partir do século XVII. Muitos dos mapas de l’Isle foram reeditados pela editora de Cornelis Mortier e Johannes Coven em Amsterdã, em seu Atlas Nouveau, que foi publicado em várias edições e a primeira sendo de 1733.

Aqui apresentamos uma versão mais recente de um mapa publicado em 1706, enquanto l’Isle ainda era vivo. O mapa mostra áreas arborizadas, drenagens e outros recursos naturais, bem como a Grande Muralha da China, estradas e fronteiras políticas. As escalas de distância são dadas em unidades de medida francesas, russas, chinesas e persas. A cártula de título decorativo apresenta desenhos de cavalos e homens nativos.

Fonte> https://dl.wdl.org/15038.png — Biblioteca Digital Mundial

Mapa da Grande Tartária, dividida por regiões

https://www.davidrumsey.com/luna/servlet/workspace/handleMediaPlayer?lunaMediaId=RUMSEY~8~1~3739~430075

Documento da CIA — “DESENVOLVIMENTO CULTURAL NACIONAL NO COMUNISMO” — mencionado na introdução do vídeo, ver pág. 10:

https://www.cia.gov/library/readingroom/document/cia-rdp78-02771r000200090002-6

https://www.cia.gov/library/readingroom/docs/CIA-RDP78-02771R000200090002-6.pdf

Link para baixar o livro “O mayor monstro da natureza, apparecido na costa da Tartaria Septentrional no mez de Agosto do anno passado de 1739”:

http://purl.pt/28690/3/#/1 — Clique no ícone de PDF, na parte inferior da tela. Ou tente este link direto: http://purl.pt/service/pdf?cota=368696

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *