Josué (Jesus), o Matador de Gigantes

Ao visitar uma família que estava vivendo uma crise financeira, fui convidada pela dona da casa a entrar em um dos quartos, onde estava seu esposo com forte depressão. Eu o chamei pelo nome, mas ele nem sequer se virou para falar comigo. Ela então insistia com ele para que me ouvisse. Diante daquele quadro de sofrimento, em meu coração eu orava pedindo a Deus direção para ajudá-los. A esposa disse: Tem três dias que ele está assim. Não come, não conversa. Foi então que o poder de Deus se manifestou em mim, e eu comecei a expulsar o demônios que estavam atormentando aquele homem, usando nome poderoso do Senhor Jesus. Ele sentou na cama e chorando contou sobre os gigantes que o intimidavam. Gigantes das dívidas, gigantes que o ameaçavam de morte caso não cumprisse os compromissos, gigantes do medo e da dúvida.

Deus nos abençoou grandemente naquele dia e o irmão pode ver com os olhos da fé que todos aqueles gigantes eram como formigas diante dele, levantou-se e retomou a sua vida, porém com perspectiva de vitória. E ele matou aqueles gigantes. A dívida morreu, o medo morreu, as ameaças acabaram, porque ele acreditou e agiu.

Nos tempos de Josué os gigantes não eram apenas os problemas deste mundo, mas eram pessoas de grande altura, força, e perversos de coração. Alguns chegavam a medir três metros de altura. Estes gigantes foram confrontados pelo exército de Israel na conquista da terra prometida. Para possuírem a terra que Deus lhes prometera eles tiveram que destruir os gigantes que lá habitavam.

Entre os valentes de Israel e matadores de gigantes vamos destacar Calebe. Quem foi Calebe? Foi um dos doze companheiros de Josué ao espiar a terra de Canaã. O único que se posicionou lado dele quando este dizia a Moisés que aqueles gigantes de Canaã poderiam ser vencidos , que acreditou no poder de Deus para lhes dar vitória, enquanto os outros dez espias se derretiam de medo e de fracasso. Por causa desses dez medrosos ,o coração do povo se enfraqueceu, e eles vagaram pelo deserto durante quarenta anos. Josué e Calebe porém aguardavam o dia de entrar naquela terra maravilhosa prometida por Deus, mesmo sabendo que para isso acontecer teriam que exterminar os gigantes que dominavam aquele lugar.

Talvez você esteja buscando algo para sua vida ou ministério, e até queira alcançar seus objetivos, mas ao avistar os gigantes que atravessam o seu caminho, prefere dar voltas, esperando que eles saiam da sua frente por si mesmos, sem luta, sem guerra. Mas eles estão lá. Enormes, armados até aos dentes, de cara feia, prontos para acabar de vez com você, com sua saúde, com sua família, com os seus bens. É preciso encará-los frente a frente, e não temê-los. Fazer como Davi que disse: Eu vou a ti Golias, em nome do Senhor dos exércitos. E assim com uma pequena pedra Davi derrubou o gigante, e depois com a espada do próprio inimigo lhe cortou a cabeça.

Sua vitória ou fracasso depende da maneira que você vê o gigante, e como se vê diante dele.. Como você o vê? Maior do que você? Mais forte, mais poderoso? E como você se vê diante dele? Uma formiguinha? Uma pessoa pobre, sem expressão e sem influência? É assim que você se vê? Se sua ótica espiritual for esta, então você tem tudo para ser derrotado.

Coloque colírio em seus olhos espirituais, através da oração; faça uma cirurgia através da leitura bíblica e meditação. Conheça melhor o seu Deus, para que veja como Ele vê.
Aqueles dez espias disseram a Moisés e ao povo: “…fomos à terra que nos enviaste, e verdadeiramente, mana leite mel; esse é o fruto dela(mostraram o enorme cacho de uva), o povo porém que habita lá, é poderoso, as cidades mui grandes e fortificadas, também vimos ali os filhos de Anaque, (gigantes)…A terra que expiamos devora seus moradores, nós éramos aos nossos próprios olhos, como gafanhotos…” Números:13:25 a 33.

Verdadeiramente êsses não tinham a visão de Deus em seus olhos, e assim desanimaram o povo. Mas veja você a diferença da visão de Calebe, preste atenção nas palavras deste homem de fé, no versículo 30 : “Então Calebe fez calar o povo perante Moisés e disse: Eia! Subamos e possuamos a terra, porque certamente, prevaleceremos contra ela.” E no Capítulo 14: 7-9, Josué e Calebe continuam tentando colocar fé no coração daqueles duvidosos:

“A terra pelo meio da qual passamos a espiar é terra muitíssimo boa. Se o senhor se agradar de nós, então nos fará entrar nessa terra e no-la dará, terra que mana leite e mel. Tão somente não sejais rebeldes contra o Senhor, e não temais o povo dessa terra, porquanto como pão o devoraremos, retirou-se deles o seu amparo, o SENHOR é conosco, não os temais.” Por causa das palavras firmes de Calebe, Deus lhe prometeu em herança as cidades que ele expiou e Deus disse a Moisés: “O meu servo Calebe, visto que nele houve outro espírito, e perseverou em seguir-me, eu o farei entrar na terra que expiou, e sua descendência a possuirá.”(Nm.14:24)

Passaram-se quarenta e cinco anos e Calebe não se esqueceu da promessa de Deus. Israel já tinha entrado na terra prometida, e agora já com oitenta e cinco anos, Calebe chega diante de seu líder Josué e reivindica o cumprimento da promessa e Deus em sua vida dizendo-lhe:

“Tinha eu quarenta anos quando Moisés, servo do Senhor, me enviou de Cades-Barnéia para expiar a terra; eu lhe relatei como sentia no coração. Mas meus irmãos que subiram comigo desesperaram o povo; eu, porém, perseverei em seguir o Senhor, meu Deus. Então, Moisés, naquele dia jurou, dizendo: Certamente, a terra em que puseste o pé será tua e de teus filhos…Eis que agora, o Senhor me conservou em vida, como prometeu; quarenta e cinco anos se passaram desde que o Senhor falou esta palavra… e já agora, sou de oitenta e cinco anos. Estou forte ainda hoje como no dia em que Moisés me enviou; qual era a minha força naquele dia, tal ainda agora para o combate, tanto para sair como para entrar…” (Josué 14:6-15) E foi assim que Calebe, tendo recebido a bênção de Josué partiu par Hebron, e de lá expulsou Sesai, Aimã,e Talmai, trêes gigantes, filhos de Anaque, e tomou aquelas terras.(Josué 15: 13 e 14)

Outros heróis da fé foram vitoriosos no passado, e no presente nós somos estes heróis. Hoje vivemos uma realidade de gigantes na terra. Os gigantes da corrupção, da pobreza, da imoralidade, dos vícios e da criminalidade.Temos esperado durante anos pela oportunidade do cumprimento da promessa de Deus na igreja. Está na hora de derrotar estes gigantes em nome de Jesus. No evangelho de Mateus 12:29 lemos o que Jesus disse: “Como pode alguém entrar na casa do valente e roubar-lhe os bens sem primeiro amarrá-lo? Então lhe saqueará a casa” Tomemos esta palavra, lembrando que para destronar satanás e os gigantes que nos rodeiam, temos que amarrá-los, destroná-los,e expulsá-los, e assim saquearemos a casa, isto é tiraremos de suas garras o povo que sofre, e como despojos usufruiremos do cumprimento da palavra de nosso Senhor Jesus. — Leni Librelon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *