O destino dos gigantes da Bíblia

O destino final desses povos de grande estatura está em Isaias:

“Morrendo eles, não tornarão a viver; falecendo, não ressuscitarão; por isso os visitaste e destruíste, e apagaste toda a sua memória. Isaias 26:14”

Veja novamente a redundância na frase, aqui a distorção está na palavra “falecendo”, que foi traduzida da palavra Raphaim.

A versão católica traduziu como “sombras”, enquanto até mesmo a versão King James continuou com “falecido”, omitindo a menção aos Raphains. Portanto esse versículo quer dizer:

“Morrendo eles, não tornarão a viver; os Raphains, não ressuscitarão; por isso os visitaste e destruíste, e apagaste toda a sua memória. Isaias 26:14”

Compreende como agora ficou compreensível todo o texto desse versículo? Leia todo o capítulo de Isaias 26 e você vai entender que dessa forma está totalmente dentro do contexto bíblico, ao contrário da forma traduzida erroneamente. O que temos aqui? Uma indução dos tradutores à não compreensão do versículo de Isaías de que esse povo não será ressucitado? Ou apenas um efeito “telefone sem fio” ao longo das traduções?
Resumindo, eles não podem ser salvos, não terão julgamento, porque já foram julgados e condenados. É muito claro isso.

Talvez essas confusões nas traduções sejam apenas um alívio na consciência daqueles que sabem que isso é desaprovado pelo próprio Jeová:

“Não acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do SENHOR vosso Deus, que eu vos mando. Deuteronômio 4:2”

Mas infelizmente muita gente ainda defende essa heresia, se auto-intitulam defensores da Palavra mas não conhecem nem mesmo o que ela é, atiram pedras em quem procura evidenciar a verdade, falsos profetas mais interessados em seu dogmatismo do que em Deus, estão hipnotizados pela doutrina dos homens e esqueceram da doutrina de Deus.

“Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo. Judas 1:4”

A Natureza dos Anjos Caídos

“E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia; Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno. Judas 1:6-7”

Ora, temos aqui uma explicação direta de que os anjos decaídos foram atrás de outra carne, justamente porque a palavra “aqueles” se refere aos anjos, que foram após outra carne, comparando à depravação dos moradores de Sodoma e Gomorra que fora destruída e também foram após outra carne conforme veremos adiante.

Também em Judas vemos que os anjos deixaram sua própria habitação (o céu), só não entende quem não quer entender que esses anjos deixaram o céu e foram após outra carne e por isso foram colocados em prisões eternas até o dia do juízo.

Mas como os anjos podem ir após outra carne?

“Porque na ressurreição nem casam nem são dados em casamento; mas serão como os anjos de Deus no céu. Mateus 22:28”

É claro que anjos não se casam “no céu”, como a passagem em Judas deixa claro que os anjos deixaram sua habitação no céu e foram após outra carne na terra. Da mesma forma anjos não precisam de casamento no céu porque são imortais e não precisam de descendência, porém anjos decaídos, rebeldes contra Deus certamente puderam escolher se relacionar com mulheres. Sabemos também que anjos decaídos são demônios e que demônios são atraídos por sexo, praticamente toda questão relacionada com demonologia está ligada ao sexo inferior, depravado e impuro, ora, se anjos não tem atração sexual porque demônios teriam?
A citação em Judas levanta outra questão, a de que os anjos foram presos, e se foram presos como atuam junto aos humanos? Certamente há duas classes de demônios, a dos anjos caídos que se rebelaram contra Deus seduzidos por Satanás e continuam atuando até os dias de hoje, e também os anjos que cometeram um pecado muito grave para serem presos até o dia do julgamento, se misturaram com mulheres gerando uma raça de seres malignos que fora combatida no Antigo Testamento, antes e depois do dilúvio.

Mas para que os anjos pudessem se relacionar com mulheres eles deveriam ter características humanas, e temos algumas passagens que comprovam isso:

“E levantou os seus olhos, e olhou, e eis três homens em pé junto a ele. E vendo-os, correu da porta da tenda ao seu encontro e inclinou-se à terra, E disse: Meu Senhor, se agora tenho achado graça aos teus olhos, rogo-te que não passes de teu servo. Que se traga já um pouco de água, e lavai os vossos pés, e recostai-vos debaixo desta árvore; E trarei um bocado de pão, para que esforceis o vosso coração; depois passareis adiante, porquanto por isso chegastes até vosso servo. E disseram: Assim faze como disseste. E Abraão apressou-se em ir ter com Sara à tenda, e disse-lhe: Amassa depressa três medidas de flor de farinha, e faze bolos. E correu Abraão às vacas, e tomou uma vitela tenra e boa, e deu-a ao moço, que se apressou em prepará-la. E tomou manteiga e leite, e a vitela que tinha preparado, e pôs tudo diante deles, e ele estava em pé junto a eles debaixo da árvore; e comeram. Gênesis 18:2-9”

Em seguida dois dos três homens (um deles era o próprio Jeová que não os acompanhou) seguiram para Sodoma e temos outra passagem:

“E vieram os dois anjos (hebraico: agentes, enviados, mensageiros) a Sodoma à tarde, e estava Ló assentado à porta de Sodoma; e vendo-os Ló, levantou-se ao seu encontro e inclinou-se com o rosto à terra; E disse: Eis agora, meus senhores, entrai, peço-vos, em casa de vosso servo, e passai nela a noite, e lavai os vossos pés; e de madrugada vos levantareis e ireis vosso caminho. E eles disseram: Não, antes na rua passaremos a noite. E porfiou com eles muito, e vieram com ele, e entraram em sua casa; e fez-lhes banquete, e cozeu bolos sem levedura, e comeram. Gênesis 19:1-3”

Nas duas situações esses anjos apresentam características humanas, e mesmo que por educação e seguindo os princípios da época esses anjos comeram, o que requer que tivessem um aparelho digestivo, e características humanas; da mesma forma que anjos rebeldes usaram essa característica para poluir a terra unindo-se a mulheres. Mas nessa passagem de Ló teremos ainda outra ocorrência:

“E antes que se deitassem, cercaram a casa, os homens daquela cidade, os homens de Sodoma, desde o moço até ao velho; todo o povo de todos os bairros. E chamaram a Ló, e disseram-lhe: Onde estão os homens que a ti vieram nesta noite? Traze-os fora a nós, para que os conheçamos. Gênesis 19:4-5”

Os moradores de Sodoma, reconhecidamente pervertidos viram aqueles homens diferentes, certamente de excelente aparência, e quiseram raptá-los claramente para uma prática sexual, tanto é que Ló oferece suas filhas virgens para tentar acalmá-los:

“Eis aqui, duas filhas tenho, que ainda não conheceram homens; fora vo-las trarei, e fareis delas como bom for aos vossos olhos; somente nada façais a estes homens, porque por isso vieram à sombra do meu telhado. Gênesis 19:8”

Vemos enfim a confirmação de Judas mostrando que os moradores de Sodoma foram após “outra carne” e também várias características bem humanas desses anjos, tanto que eles foram confundidos por homens comuns.

“Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, não o sabendo, hospedaram anjos. Hebreus 13:2”

Como uma pessoa poderia hospedar anjos sem saber? Porque são exatamente como homens, são indistinguíveis, dizer que anjos não podem se materializar e viver entre os homens disfarçadamente não é apenas tolo mas é negar a Palavra de Deus.

Vemos também em Daniel:

“E levantei os meus olhos, e olhei, e eis um homem vestido de linho, e os seus lombos cingidos com ouro fino de Ufaz; E o seu corpo era como berilo, e o seu rosto parecia um relâmpago, e os seus olhos como tochas de fogo, e os seus braços e os seus pés brilhavam como bronze polido; e a voz das suas palavras era como a voz de uma multidão. Daniel 5:6”

Fica claro pela visão de Daniel tratar-se de um anjo, e em seguida:

“Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas as tuas palavras; e eu vim por causa das tuas palavras. Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu vinte e um dias, e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu fiquei ali com os reis da Pérsia. Daniel 10:12-13”

Mais uma vez, uma característica não apenas humana, mas impressionante, esse anjo afirmando que o príncipe da Pérsia o segurou por vinte e um dias, até que Miguel foi ajudá-lo.

Dados esses versículos, sobre as características dos anjos, temos que levar em consideração o fato de os anjos que coabitaram com mulheres eram anjos rebeldes e não obedientes a Deus, mas depois que pecaram coabitando com mulheres foram punidos, lançados no tártaro, uma prisão em um mundo inferior e aguardam o dia do julgamento; enquanto outros anjos decaídos estão soltos, buscando corromper o homem e influenciá-lo para o mal.

Essa era a interpretação da igreja primitiva que foi manipulada e distorcida ao longo do tempo pelas doutrinas que corromperam não apenas a Palavra de Deus mas constantemente tem distorcido os mandamentos do Cristo em busca de poder, para não dar margem ao entendimento do que realmente aconteceu no passado. Já não bastasse a ciência esconder categoricamente as provas da existência dos gigantes no passado, ainda doutrinas maléficas tentam negar o impacto negativo que isso teve no passado com malabarismos mentais sobre Sete e Caim, que claramente não é citada na Bíblia e é fruto de uma exegese forçada.

Fonte: http://spirittvonline.blogspot.com.br/2009/11/os-filhos-de-deus-em-genesis-6.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *